Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/909248
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Café - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 12-Dez-2011
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: BRITO, G. G. de
ALMEIDA, R. F. de
CAIXETA, E. T.
LOUREIRO, M. E.
ZAMBOLIM, E. M.
ZAMBOLIM, L.
PEREIRA, A. A.
Informaçães Adicionais: GIOVANI GREIGH DE BRITO, UFV; ROBSON FERREIRA DE ALMEIDA, UFV/BIOAGRO; EVELINE TEIXEIRA CAIXETA, SAPC; MARCELO EHLERS LOUREIRO, UFV; EUNIZE MACIEL ZAMBOLIM, UFV/BIOAGRO; LAÉRCIO ZAMBOLIM, UFV; ANTONIO ALVES PEREIRA, EPAMIG.
Título: Padrão de herança de fonte de resistência do cafeeiro à ferrugem (Hemileia vastatrix Berk. & Br.).
Edição: 2005
Fonte/Imprenta: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 4., 2005, Londrina. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2005.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Biotecnologia do cafeeiro.
Conteúdo: Objetivou-se a descrição da resistência à raça II da ferrugem alaranjada do cafeeiro, raça predominante no Brasil. Para o estudo, o Híbrido de Timor UFV 42715, genitor resistente, foi cruzado com o genótipo suscetível Catuaí amarelo UFV 2143236. A planta F1 foi retrocruzada com o Catuaí UFV 2143236, obtendo-se 135 plantas resultantes do retrocruzamento suscetível (RC1s). adicionalmente, a população segregante F2 foi obtida através da autofecundação controlada da planta F1. Os genitores, a planta F1, as 135 plantas do RC1s e as 177 plantas da F2 foram inoculadas com uredósporos da raça II, na concentração de 2,0 mg.ml 1 . As populações inoculadas foram mantidas sob condições controladas durante 49 dias, período de avaliação. Inferese, com base nos resultados obtidos que o Híbrido de Timor UFV 42715 apresentou-se completamente resistente à raça II da ferrugem, isento de quaisquer sintomas de suscetibilidade à doença. Resultado semelhante obtevese ao analisar as plantas F1 , submetidas aos mesmos procedimentos. De outro modo, as plantas de Catuaí amarelo UFV 2143236 apresentaram-se suscetíveis, com manchas cloróticas pronunciadas e esporulação abundante. A população de retrocruzamento suscetível apresentou 63 plantas resistentes e 72 suscetíveis. Considerando os resultados obtidos pelo teste de Quiquadrado, evidencia-se que a proporção fenotípica que melhor explicou a distribuição das freqüências observadas foi a de uma planta resistente para uma suscetível, indicando que a resistência é monogênica dominante. Quanto a população F2,, observou-se a ocorrência de 134 plantas resistentes e 43 suscetíveis e, através do teste de Quiquadrado, a melhor proporção fenotípica a explicar a distribuição de freqüências observadas foi a de três plantas resistentes para uma suscetível. A análise genética da segregação confirmou a herança monogênica dominante do gene da resistência à raça de ferrugem em questão.
Thesagro: Hemileia Vastatrix
Melhoramento
Resistência.
Ano de Publicação: 2005
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (SAPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Padraodehereanca.pdf239,89 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace