Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/916882
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 28-Fev-2012
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: MEYER, M. C.
CAMPOS, H. D.
Informaçães Adicionais: MAURICIO CONRADO MEYER, CNPSO.
Título: Projeto em rede para avaliar a eficiência de produtos químicos no manejo do mofo branco em soja.
Edição: 2011
Fonte/Imprenta: Informativo ABRATES, Londrina, v. 21, n. 3, p. 14, dez. 2011.
Idioma: pt_BR
Notas: Resumo de palestra apresentada no XI Simpósio Brasileiro de Patologia de Sementes, Natal, ago. 2011.
Palavras-chave: Fungicidas
Conteúdo: Em função da expansão da ocorrência de mofo branco [Sclerotinia sclerotiorum (Lib.) de Bary] e o consequente aumento de danos causados por esta doença à cultura da soja nas últimas safras, foram propostos alguns projetos de estudos do seu manejo. Em 2008 foram iniciadas as atividades que deram origem ao ensaio cooperativo de controle químico de mofo branco em soja, fruto de discussões da XXX Reunião de Pesquisa de Soja da Região Central do Brasil e parte integrante de projetos subvencionados pelo MAPA e CNPq através do edital 064/2008. Esta rede de ensaios é executada por fitopatologistas de diversas instituições de pesquisa e ensino do País, sendo conduzidos experimentos nos Estados de GO, MS, MT, MG, BA, SP, PR e SC. Os experimentos foram conduzidos em 11 locais na safra 2008/09, 18 locais em 2009/10 e 11 locais em 2010/11. Foram testados fungicidas pertencentes aos grupos químicos dos benzimidazóis, fenilpiridinilaminas, carboxamidas, anilidas e estrobilurinas, isoladamente, formulados em misturas ou em aplicações seqüenciais alternadas, variando de duas a quatro pulverizações em intervalos de 10 dias, iniciando no estádio R1 de desenvolvimento das plantas (início do florescimento). Os maiores índices de controle foram observados com as fenilpiridinilaminas (fluazinam), carboxamidas (fluopyram e procimidona) e com uma mistura de anilida + estrobilurina (boscalid + dimoxystrobin). Porém, nenhum dos princípios ativos assegurou controle superior a 80%, conforme preconizado pelo MAPA, sendo, portanto considerados como uma ferramenta adicional no manejo do mofo branco. O uso de alguns destes fungicidas no manejo do mofo branco em lavouras de soja ainda depende do respectivo registro junto ao MAPA.
Ano de Publicação: 2011
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
t0001.pdf560,48 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace