Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/917577
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Caprinos e Ovinos - Tese/dissertação (ALICE)
Data do documento: 6-Mar-2012
Tipo do Material: Tese/dissertação (ALICE)
Autoria: OLIVEIRA, E. F. O.
Informaçães Adicionais: Maria Emilia Franco Oliveira.
Título: Dinâmica folicular no uso em protocolos de sincronização de estro e superovulação em ovelhas Santa Inês.
Fonte/Imprenta: 2011.
Páginas: 101 f.
Idioma: pt_BR
Notas: Tese (Doutorado em Medicina Veterinária - Área de concentração: Reprodução Animal. ) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabal. Orientador: Wilter Ricardo Russiano Vicente; Co-orientador: Jeferson Ferreira da Fonseca, Embrapa Caprinos e Ovinos (CNPC); Co-orientador: Sony Dimas Bicudo.
Palavras-chave: Emergência de onda folicular
Conteúdo: Foram realizados dois experimentos, no primeiro, 70 ovelhas foram submetidas a um dos dois protocolos de sincronização do estro, em três períodos estacionais (Fatorial 2x3; Anestro: G-1CIDR, n=12 e G-2CIDR, n=11; Transição: G-1CIDR, n=12 e G-2CIDR, n=12; Ciclicidade: G-1CIDR, n=11 e G-2CIDR, n=12). O estro foi sincronizado com um dispositivo intravaginal de progesterona (P4; CIDR) por 14 dias. No G-2CIDR, o CIDR foi trocado por um novo no D7 (D0 = início do protocolo). No D0 e 14, 2,5 mg de um análogo da PGF2? (dinoprost) foram administradas, i.m., em todas as ovelhas. Exames ultrassonográficos dos ovários, por via transretal, foram realizados diariamente durante os protocolos (14 dias). Os dados foram analisados por regressão logística utilizando o Proc GLIMMIX do SAS (P<0,05). As ovelhas apresentaram de duas a cinco emergências de ondas foliculares durante os tratamentos [2 ondas: 4,29% (3/70); 3 ondas: 34,29% (24/70); 4 ondas: 52,86% (37/70); e 5 ondas: 8,57% (6/70) das ovelhas]. Não houve efeito do tratamento sobre os dias de emergência das ondas (Onda 1: 2,05±0,42 vs. 2,02±0,37; Onda 2: 5,69±0,42 vs. 5,65±0,37; Onda 3: 9,77±0,42 vs. 10,09±0,37; Onda 4: 11,85±0,39 vs. 12,12±0,35 e; Onda 5: 12,5±0,40 vs. 12,16±0,78 dias para G-1CIDR e G-2CIDR respectivamente; P>0,05). Similarmente, os períodos estacionais não interferiram sobre os dias de emergência para as ondas 1, 2, 3, 4 e 5, respectivamente (Anestro: 2,01±0,46, 5,11±0,47, 9,33±0,45, 12,27±0,40 e 13,50±0,40; Transição: 2,12±0,51, 5,95±0,52, 10,32±0,51, 11,16±0,78 e 11,61±0,50; e Ciclicidade: 1,99±0,42, 5,95±0,42, 10,14±0,42 e 12,08±0,43; P>0,05). Na estação de ciclicidade, nenhuma ovelha apresentou cinco ondas. No segundo experimento, foram utilizadas 60 novas fêmeas, sendo 20 para cada período (ciclicidade, transição e anestro) e 10 para cada grupo, submetidos aos protocolos iniciados próximos à emergência da primeira (G-PrimeiraOnda) ou última (G-ÚltimaOnda) ondas foliculares. O estro foi sincronizado com um CIDR, o qual permaneceu no anestro, transição e ciclicidade, respectivamente, por 6, 6 ou 8 dias para G-PrimeiraOnda e 12, 12 ou 13 dias para G-ÚltimaOnda. O G-ÚltimaOnda realizado durante a estação de transição diferiu, ainda, pela substituição do CIDR por um novo, no D7. O tratamento com FSHp consistiu na administração de 200 mg fracionadas em 8 aplicações intervaladas de 12 h (40, 40, 30, 30, 20, 20, 10 e 10 mg), iniciando 2 dias antes da remoção do CIDR. Ao final do tratamento com P4 foram administradas 200 UI de eCG e 37,5 µg de um análogo da PGF2? (D- Cloprostenol), i.m., em todas as ovelhas. As avaliações realizadas foram as mesmas do primeiro experimento, além da colheita de embriões. Os dados foram analisados por regressão logística utilizando o Proc GLIMMIX do SAS (P<0,05). Apenas para o período de ciclicidade observou-se variação entre grupos para a taxa de ovulação (97,90±1,45 e 88,55±4,45 para G-PrimeiraOnda e G-ÚltimaOnda; P<0,05) e o número de ovulações (17,00±2,31 e 12,50±2,62 para G-PrimeiraOnda e G-ÚltimaOnda; P<0,05). O número de embriões viáveis não sofreu efeito do protocolo ou período estacional. Houve alta variabilidade para as repostas superovulatória e de produção de embriões. Abstract: Two experiments were conducted, in the first, 70 ewes were submitted to one of two synchronization protocols in three seasons (Factorial 2x3; Non-breeding: G-1CIDR, n=12 and G-2CIDR, n=11; Transition: G-1CIDR, n=12 and G-2CIDR, n=12; Breeding: G-1CIDR, n=11 and G-2CIDR, n=12). On D0 (randomized day of estrus cycle), the estrus were synchronized with a P4 device (CIDR) for 14 days. However, in G-2CIDR, the CIDR was replaced by a new one on D7. On D0 and D14, 2.5mg of a PGF2' analogue (dinoprost), i.m., were administered, and on D14, all ewes received 300 IU of eCG (Novormon?, Syntex-Argentina). Ultrasonographic exam was performed daily between D0 and D14 and, every 8 hours until D19. Data were analyzed by GLIMMIX using the SAS (P<0.05). Ewes presented two to five follicular waves emergencies during treatments [2 waves: 4.29% (3/70); 3 waves: 34.29% (24/70); 4 waves: 52.86% (37/70) and; 5 waves: 8.57% (6/70) of ewes]. There were no effect of treatment on emergency waves days (Wave 1: 2.05±0.42 vs. 2.02±0.37; Wave 2: 5.69±0.42 vs. 5.65±0.37; Wave 3: 9.77±0.42 vs. 10.09±0.37; Wave 4: 11.85±0.39 vs. 12.12±0.35 and; Wave 5: 12.5±0.40 vs. 12.16±0.78 days for G-1CIDR and G-2CIDR respectively; P>0.05). Similarly, there were no effect of seasons on these variables (Non-breeding: 2.01±0.46, 5.11±0.47, 9.33±0.45, 12.27±0.40 and 13.50±0.40; Transition: 2.12±0.51, 5.95±0.52, 10.32±0.51, 11.61±0.50 and 11.16±0.78 and; Breeding: 1.99±0.42, 5.95±0.42, 10.14±0.42 and 12.08±0.43 days for waves 1, 2, 3, 4 and 5, respectively, P>0.05). In Breeding season no ewes showed five waves. In the second experiment, were used 60 new females, 20 for each season (breeding, transition and non-breeding) and 10 for each group that received one of two superovulatory protocols according to the time that FSH treatment were initiated (G-FirstWave and G-LastWave). Ewes were treated with P4 device (CIDR) for 6, 6 and 8 days for G-FirstWave and for 12, 12 and 13 days for G-LastWave in non-breeding, transition and breeding, respectively. Additionally, in G-LastWave performed during the transition season differed by CIDR replacement on D7. All ewes received two injections of 37.5 µg of a PGF2? analogue (D-cloprostenol) on D0 and at CIDR removal. The superovulatory regimen consisted of eight i.m. injections of pFSH administrated twice daily (40, 40, 30, 30, 20, 20, 10 and 10 mg of pFSH). A single i.m. dose of 200 IU of eCG was given concurrently the CIDR removal. Ewes were mated by a fertile ram. Embryo collections were accomplished 7 days after CIDR withdrawal. The evaluations were the same as the first experiment, with addition of embryo assessment. Data were analyzed using Proc CLIMMIX by SAS (P<0.05). In breeding season, there were difference between groups for the ovulation rate (97.90±1.45 vs. 88.55±4.45 for -FirstWave
Thesagro: Ovino
Progesterona
Ovulação
Embrião
Sincronização do estro
Ciclo estral
Superovulação
Ano de Publicação: 2011
Aparece nas coleções:Tese/dissertação (CNPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TSDinamicafolicular.pdf1,13 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace