Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/917720
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Rondônia - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 6-Mar-2012
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: ANTUNES JÚNIOR, H.
VIEIRA JUNIOR, J. R.
FERNANDES, C. de F.
Informaçães Adicionais: Hildebrando Antunes Júnior, Bolsista CNPq, Embrapa Rondônia; JOSE ROBERTO VIEIRA JUNIOR, CPAF-RO; CLEBERSON DE FREITAS FERNANDES, CPAF-RO.
Título: Seleção de rizobactérias autóctones de feijoeiro para controle biológico da mela ou teia micélica (Thanatephorus cucumeris).
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: Revista Pesquisa & Criação, n. 9 , Suplemento Especial, p. 10-19, 2010. Edição especial do anais do XIX Seminário Final de Iniciação Científica.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Antibiose direta
Biocontrole
PGPR.
Conteúdo: Neste trabalho, buscou-se selecionar in vitro, por teste de antibiose direta (AD) e por determinação de compostos voláteis (ComVo) e in vivo, em casa-de-vegetação 150 isolados de rizobactérias, obtidos de feijoeiros sadios, capazes de inibir o crescimento de T. cucumeris e, consequentemente, a severidade da doença nas plantas. Assim, nos testes in vitro, em antibiose Direta (AD), os isolados foram semeados em placa de Petri com meio Kado e Heskett, (cinco por placa). Após 24h/27 oC, estes foram mortos com luz ultra-violeta. No centro da placa, discos de micélio T. cucumeris foram depositados e quatro dias após, avaliou-se a presença de halos de inibição do fungo. Nos ensaios de compsotos voláteis (ComVo), o fungo foi depositado na tampa da placa contendo BDA e uma rizobactéria foi semeada no fundo da mesma contendo meio 523. A placa foi selada e levada para BOD por 72h/27oC. Avaliou-se a velocidade de crescimento e o diâmetro máximo de crescimento do fungo. Nos testes in vivo, sementes de feijoeiro foram microbiolizadas com suspensão de rizobactérias (A540nm=0,4) por 12h. Semeou-se estas em copos plásticos de 500 mL contendo solo de barranco e manteve-se estes em casa-de-vegetação. Como controle, sementes embebidas em água destilada estéril. Aos 21 após a emergência das plantas, estas foram pulverizadas com uma suspensão de micélio triturado previamente em liquidificador (1,0x105 hifas/mL-1). Quatro dias após avaliou-se a severidade da doença nas folhas por meio de escala diagramática de severidade. Dos 150 isolados testados, cpafro-004, cpafro-007, cpafro-018, cpafro-023 e cpafro-038 foram capazes de inibir em AD o crescimento de T.cucumeris (0,5; 0,5; 0,7; 0,1; 0,3 cm diâmetro médio do halo respectiv.) e 46 produziram ComVo, sendo Cpafro 41, 33 e 20 foram os melhores, com máximo de crescimento da colônia de 2,8; 3,2 e 3,4 de diâmetro respectivamente. Nos testes in vivo, cpafro-26, cprafro-90 e cpafro-60 reduziram a severiade da mela (9%, 11% e 13% de severidade respect.) quando comparados com o controle com água (67% de severidade). Estes resultados demonstram a potencialidade do uso de rizobactérias no controle da mela do feijoeiro.
Thesagro: Phaseolus Vulgaris
Seleção Massal.
Rhizoctonia Solani
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPAF-RO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
hildebrandopibic2010.pdf175,65 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace