Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/921330
Title: Taxa de corte sustentável para manejo das florestas tropicais.
Authors: BRAZ, E. M.
SCHNEIDER, P. R.
MATTOS, P. P. de
SELLE, G. L.
THAINES, F.
RIBAS, L. A.
VUADEN, E.
Affiliation: EVALDO MUNOZ BRAZ, CNPF; Paulo Renato Schneider, UFSM; PATRICIA POVOA DE MATTOS, CNPF; Gerson Luiz Selle, UFSM; FABIO THAINES, TECMAN; LUCIANO ARRUDA RIBAS, CPAF-AC; Elisabete Vuaden, UFSM.
Date Issued: 2012
Citation: Ciência Florestal, Santa Maria, v. 22, n. 1, p. 137-145, jan./mar. 2012.
Description: Existe uma grande lacuna dos planos de manejo de florestas tropicais com relação à intensidade de extração e às taxas de corte, usualmente sendo definidas de forma arbitrária. Este trabalho visa definir intensidades de corte diferenciadas para grupos de espécies arbóreas comerciais, com diferentes ritmos de crescimento, por unidade de produção, no estado do Amazonas. Utilizou-se o incremento periódico anual percentual em volume, de 26 espécies arbóreas, obtido de parcelas permanentes. O incremento periódico anual, percentual em volume, para efeito diferenciador, considerou 1% como diferença limite. Foram identificadas três intensidades de corte, para as classes comerciais: 24,4% (grupo I), 35,4% (grupo II) e 42,4% (grupo III). Considerando a exploração total sustentável por hectare, para as 26 espécies, seria de 11,5 m³ha-1 com intensidade de corte de 37%. O procedimento de cálculo é simples e pode ser utilizado pelos órgãos fiscalizadores, certificadores ou legisladores como balizador do ciclo de corte e taxa de corte.
Keywords: Manejo florestal
Incremento periódico anual
Intensidade de corte
Sustentabilidade.
Language: pt_BR
Type of Material: Artigo de periódico
Access: openAccess
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012EvaldoCFTaxa.pdf540,13 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace