Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/939166
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 8-Nov-2012
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: FERREIRA, A.
GERHARD, P.
CYRINO, J. E. P.
Informaçães Adicionais: ANDERSON FERREIRA, USP/ESALQ; PEDRO GERHARD, CPATU; JOSÉ E. P. CYRINO, USP/ESALQ.
Título: Diet of Astyanax paranae (Characidae) in streams with different riparian land covers in the Passa-Cinco River basin, southeastern Brazil.
Edição: 2012
Fonte/Imprenta: Iheringia: série Zoologia, v. 102, n. 1, p. 80-87, mar. 2012.
Idioma: en
Palavras-chave: Ecologia alimentar
Peixes insetívoros
Fatores ambientais
Feeding ecology
Insectivorous fishes
Habitat features.
Conteúdo: A análise da dieta de Astyanax paranae Eigenmann, 1914 em nove riachos localizados na bacia do rio Passa-Cinco, sistema do alto rio Paraná, foi realizada com o objetivo de investigar os hábitos alimentares desta espécie, verificar possíveis variações espaciais na dieta e investigar a influência da vegetação ripária na composição da dieta. Foram analisados 243 estômagos através dos métodos de frequência relativa de ocorrência e volumétrico, e a dieta caracterizada através do índice alimentar (AIi). A espécie apresentou hábito alimentar insetívoro, com o predomínio de insetos terrestres e aquáticos na dieta, variando de acordo com o local. Na maioria dos riachos, os recursos mais consumidos foram os de origem alóctone. A participação de insetos aquáticos e vegetais terrestres foram elevadas na maioria dos riachos, enquanto que insetos e invertebrados terrestres apresentaram maior contribuição nos riachos com maior presença de floresta ripária. Os dois riachos drenando áreas de pastagens foram os únicos locais onde A. paranae consumiu algas e fragmentos de macrófitas. Esses resultados são corroborados pela análise de similaridade (ANOSIM), onde o descritor ambiental "porcentagem de floresta ripária" foi aquele de maior influencia na dieta de A. paranae. O estudo mostra que a porcentagem de floresta na zona ripária define a composição da dieta da espécie naquele trecho de riacho, mas que A. paranae também é capaz de obter recursos alimentares em uma variedade de ambientes degradados.
NAL Thesaurus: Characiformes.
Ano de Publicação: 2012
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Iheringia2012.pdf905,01 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace