Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/940350
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Mandioca e Fruticultura - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 22-Nov-2012
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: VIEIRA, L. de J.
SANTANA, J. R. F. de
VIDAL, Á. M.
ALVES, A. A. C.
SOUZA, F. V. D.
Informaçães Adicionais: LÍVIA DE JESUS VIEIRA, UEFS; JOSÉ RANIERE FERREIRA DE SANTANA, UEFS; ÁDILA MELO VIDAL, UFRB; ALFREDO AUGUSTO CUNHA ALVES, SRI; FERNANDA VIDIGAL DUARTE SOUZA, CNPMF.
Título: Efeito do sorbitol na conservação in vitro de Manihot esculenta Crantz.
Edição: 2012
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE RECURSOS GENÉTICOS, 2., 2012, Belém, PA. Anais... Brasília, DF: Sociedade Brasileira de Recursos Genéticos, 2012. 1 CD-ROM.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Mandioca
Cultura de tecidos
Regulador osmótico
Conteúdo: A conservação de germoplasma in vitro se baseia em sistemas de crescimento lento das plantas conservadas e que podem ser obtidos de formas variadas. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes concentrações de sorbitol na redução do crescimento de plantas in vitro de mandioca. Como material vegetal foram utilizadas microestacas de plantas pré-estabelecidas in vitro do acesso BGM 1282, oriundo do BAG de mandioca da Embrapa Mandioca e Fruticultura. Como meio básico utilizou-se o meio 8S constituído pelos sais minerais e vitaminas do ?MS? e suplementado com ácido naftalenoacético (0,01 mg.L-1), 6-benzilaminopurina (0,02 mg.L-1), ácido giberélico (0,1 mg.L-1). Para avaliação do efeito do sorbitol no crescimento dos explantes de mandioca foram testadas cinco concentrações de sorbitol (0; 0,5; 1,25; 2,5 e 5,0 g L-1) no meio 8S suplementado com 20 g de sacarose, solidificado com 2 g/L de Phytagel®. Para avaliação do efeito isolado do sorbitol no explante foram utilizadas as mesmas concentrações em meio de cultura isento de sacarose. Foram avaliadas as variáveis altura da planta (cm); número de folhas total; número de folhas senescentes; número de estacas e presença de raiz. As avaliações foram realizadas após 30, 60 e 180 dias. De acordo com os resultados, as plantas que estavam no meio com concentração de 5 g/L de sorbitol e isento de sacarose foram as que mantiveram-se viáveis por um maior período. A sacarose promoveu maior desenvolvimento de estacas, folhas e raízes.
Ano de Publicação: 2012
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CNPMF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EFEITODOSORBITOLNACONSERVACAO643.pdf267,43 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace