Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/940390
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Soja - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 23-Nov-2012
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: SILVA, G. V.
BUENO, A. F.
BORTOLOTTO, O. C.
POMARI, A. F.
BARBOSA, G. C.
FRUGERI, A. P.
Informaçães Adicionais: GABRIELA V. SILVA, UFPR; ADENEY DE FREITAS BUENO, CNPSO; ORCIAL C. BORTOLOTTO, UFPR; ALINE F. POMARI, USP Ribeirão Preto; GUSTAVO C. BARBOSA, UNIFIL; ANA P. FRUGERI, FAFICP.
Título: Impacto da soja Bt sobre a biologia de Spodoptera eridania (Lepidoptera: noctuidae).
Edição: 2012
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENTOMOLOGIA, 24., 2012, Curitiba. SEB-40 anos de avanços da Ciência Entomológica Brasileira: anais. [Curitiba]: SEB, 2012.
Idioma: pt_BR
Notas: 
Conteúdo: O cultivo de soja Bt é uma alternativa promissora no controle da lagarta-da-soja, porém, faltam estudos sobre os possíveis impactos dessa tecnologia em artrópodes não-alvo. Assim, esse trabalho objetivou avaliar o impacto da soja Bt sobre a biologia de Spodoptera eridania (Lepidoptera: Noctuidae). O experimento foi realizado na Embrapa Soja, em condições controladas de laboratório (temperatura de 25°C, umidade relativa de 60% e fotofase de 14 horas). As lagartas neonatas foram individualizadas em potes parafinados, onde foram ofertadas as folhas de soja durante todo estádio larval da praga. Os tratamentos (soja Bt e soja não Bt) tiveram quatro repetições de 20 indivíduos. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualisado. A avaliação da fase larval ocorreu diariamente. Na fase de pupa, os espécimes foram pesados (g) e, posteriormente, separados por sexo. Após a emergência dos adultos, avaliou-se a longevidade, fecundidade e viabiliadade dos ovos. Os dados foram submetidos à análise da variância com uso do teste de Tukey a 5% de probabilidade. Verificou-se que a duração (dias) da fase larval em soja Bt foi menor (21,32a) do que em soja convencional (23,16b). A duração da fase de pupa, assim como o peso de pupa e a razão sexual não diferiram entre os tratamentos. Foi verificado que a longevidade de machos foi superior em soja Bt (15,55a) em relação à soja convencional (12,55b). Entretanto, a longevidade de fêmeas, assim como a fecundidade e viabilidade dos ovos não diferiu entre os tratamentos. Esses resultados indicam que, de forma geral, a biologia da praga não é afetada pela soja Bt. Entretanto, sugere-se que a redução da fase larval de S. eridania em soja Bt poderá resultar em um maior número de gerações da praga nas lavouras e, quando em elevadas populações, poderão ser mais daninhas à cultura.
Thesagro: Lagarta.
Ano de Publicação: 2012
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (CNPSO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
81.pdf10,82 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace