Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/940726
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Semiárido - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 28-Nov-2012
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: SILVA, A. M. F.
MENEZES, E. F. de
SOUZA, E. B. de
MELO, N. F. de
MARIANO, R. de L. R.
Informaçães Adicionais: ADRIANO MÁRCIO FREIRE SILVA, UFRPE.; ERIANNE FONSECA DE MENEZES, UPE; ELINEIDE BARBOSA DE SOUZA, UFRPE; NATONIEL FRANKLIN DE MELO, CPATSA; ROSA DE LIMA RAMOS MARIANO, UFRPE.
Título: Sobrevivência de Xanthomonas campestris pv. viticola em tecido infectado de videira.
Edição: 2012
Fonte/Imprenta: Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 34, n. 3, p. 757-765, set. 2012.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Restos de cultura
Xanthomonas campestris pv. viticola
Disease.
Conteúdo: Tecidos de plantas infectados constituem uma importante fonte de inóculo primário para fitobacterioses. O objetivo deste trabalho foi investigar a sobrevivência de Xanthomonas campestris pv. viticola (Xcv), agente do cancro bacteriano da videira, em tecidos infectados na superfície do solo e durante a compostagem de restos de poda. Mudas de videira ?Festival? foram inoculadas com mutante resistente à rifampicina Xcv2Rif e mantidas em casa de vegetação até apresentarem alta severidade da doença. No primeiro experimento, ramos fragmentados e folhas inteiras destas plantas foram acondicionados em bolsas de malha plástica e colocados na superfície de microparcelas. No segundo experimento, ramos e folhas fragmentados foram acondicionados em bolsas plásticas e depositados no interior de pilhas de compostagem de restos de poda de videira. A sobrevivência de Xcv2Rif em tecidos infectados foi monitorada a intervalos de 8 e 10 dias a partir do início do primeiro e segundo experimentos, respectivamente. No primeiro experimento, foi também avaliada a decomposição de tecidos, e no segundo, as curvas de temperatura das pilhas, conteúdo de fenóis e microbiota antagonista a Xcv2Rif. O patógeno sobreviveu em altas populações até 80 dias em tecidos infectados na superfície do solo. A compostagem eliminou Xcv2Rif de restos culturais em 10 dias, devido às altas temperaturas, liberação de compostos fenólicos e antagonismo microbiano. Concluindo, em tecidos infectados de videira Xcv sobrevive na superfície do solo por, pelo menos, 80 dias mas é eliminada pela compostagem em 10 dias.
Thesagro: Uva
Doença
Cancro Bacteriano
Erradicação.
Epidemiologia
NAL Thesaurus: Grapes.
Ano de Publicação: 2012
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATSA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Natoniel2012.pdf604 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace