Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/945562
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Soja - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2012
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: PADUA, G. P. de
JESUS, A. M. S.
FRONZA, V.
ARANTES, N. E.
ZITO, R. K.
Additional Information: GILDA PIZZOLANTE DE PADUA, EPAMIG; ADRIANA MADEIRA SANTOS JESUS, EPAMIG / EMBRAPA; VANOLI FRONZA, CNPSO; NEYLSON EUSTÁQUIO ARANTES, Fundação Triângulo; ROBERTO KAZUHIKO ZITO, CNPSO.
Title: Detection of adventitious presence of genetically modified seeds in lots of non transgenic soybean.
Publisher: Revista Brasileira de Sementes, Viçosa, MG, v. 34, n. 4, p. 573-579, dez. 2012.
Language: pt_BR
Description: ABSTRACT: The difficulty on identifying, lack of segregation systems and absence of suitable standards for coexistence of non trangenic and transgenic soybean are contributing for contaminations that occur during productive system. The objective of this study was to evaluate the efficiency of two methods for detecting mixtures of seeds genetically modified (GM) into samples of non-GM soybean, in a way that seed lots can be assessed within the standards established by seed legislation. Two sizes of soybean samples (200 and 400 seeds), cv. BRSMG 810C (non-GM) and BRSMG 850GRR (GM), were assessed with four contamination levels (addition of GM seeds, for obtaining 0.0%, 0.5%, 1.0%, and 1.5% contamination), and two detection methods: immunoassay of lateral flux (ILF) and bioassay (pre-imbibition into 0.6% herbicide solution; 25 ºC; 16 h). The bioassay is efficient in detecting presence of GM seeds in seed samples of non-GM soybean, even for contamination lower than 1.0%, provided that seeds have high physiological quality. The ILF was positive, detecting the presence of target protein in contaminated samples, indicating test effectiveness. There was significant correlation between the two detection methods (r = 0.82; p < ou = 0.0001). Sample size did not influence efficiency of the two methods in detecting presence of GM seeds. RESUMO: A dificuldade de identificação, a falta de sistemas de segregação e a ausência de normas adequadas à coexistência de soja não transgênica e transgênica têm contribuído para que ocorram contaminações durante as etapas do processo produtivo. O objetivo deste trabalho foi verificar a eficiência de dois métodos de detecção de misturas de sementes geneticamente modificadas (GM) em amostras de soja não transgênica, para avaliar lotes de sementes quanto aos limites da legislação. Foram avaliados dois tamanhos de amostra (200 e 400 sementes), das cultivares BRSMG 810C (não transgênica) e BRSMG 850GRR (GM), com quatro níveis de contaminação (sementes GM adicionadas para obter contaminações de 0,0%, 0,5%, 1,0% e 1,5%), e dois métodos de detecção: imunoensaio de fluxo lateral (IFL) e bioensaio (pré-embebição em solução do herbicida a 0,6%; 25 ºC; 16 h). O bioensaio é eficiente na detecção da presença de sementes GM em amostras de semente não transgênica, mesmo para contaminação inferior a 1,0%, desde que apresentem alta qualidade fisiológica. O IFL foi positivo, detectando a presença da proteína alvo nas amostras com contaminação, indicando a eficiência do teste. Houve correlação significativa entre os dois métodos utilizados (r = 0,82; p < ou = 0,0001). O tamanho da amostra não influenciou a eficiência dos dois métodos na detecção da presença de sementes GM.
Thesagro: Soja.
Data Created: 2013-01-17
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPSO)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
07.pdf748.21 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace