Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/949207
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Solos - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 14-Fev-2013
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: COELHO, M. R.
MARTINS, V. M.
PEREZ, X. L. O.
VASQUEZ, F. M.
GOMES, F. H.
COPPER, M.
TORRADO, P. V.
Informaçães Adicionais: MAURICIO RIZZATO COELHO, CNPS; Universidade Estadual do Oeste do Paraná; Universidad del Santiago de Compostela; UNIVERSIDAD DEL SANTIAGO DE COMPOSTELA; CENTRO DE TECNOLOGIA CANAVIEIRA; ESALQ-USP; ESALQ/ USP.
Título: Micromorfologia de horizontes espódicos nas restingas do estado de São Paulo.
Edição: 2012
Fonte/Imprenta: Revista Brasileira Ciência do Solo, v. 36, n.5, p. 1380 - 1394, 2012.
Páginas: 15 p.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Matéria orgânica monomórfica
Matéria orgânica polimórfica
Mecanismos (i)-mobilizado de complexos organometálicos
Ortsein
Conteúdo: RESUMO Os solos de restinga são pouco estudados e conhecidos no Brasil. Neste trabalho, a micromorfologia de horizontes espódicos foi investigada em quatro locais do litoral do Estado de São Paulo (Bertioga, Ilha de Cananeia, Ilha do Cardoso e Ilha Comprida). A técnica possibilitou caracterizar as diferentes formas da matéria orgânica, e, juntamente com a descrição morfológica de oito perfis de solos representativos das restingas do Estado de São Paulo, objetivou-se discutir os mecanismos envolvidos na gênese dos horizontes espódicos desses ambientes. Entre os resultados alcançados, destaca-se: a presença de revestimentos orgânicos monomórficos na superfície dos constituintes grossos da maioria dos horizontes analisados, bem como o preenchimento quase completo da porosidade entre grãos de alguns horizontes cimentados e brandos, são evidências de que a clássica teoria da mobilização, transporte e precipitação de complexos organometálicos é válida para os solos estudados. No entanto, matéria orgânica polimórfica e, ou, resíduos vegetais em diferentes estádios de decomposição foram as principais pedofeições observadas em horizontes espódicos mal drenados e sotopostos a horizontes hísticos. Nesses, a decomposição pela mesofauna e microbiológica das raízes in situ é um importante mecanismo de acumulação de matéria orgânica em profundidade e formação dos horizontes espódicos. A atuação das raízes na formação desses horizontes, no entanto, vai além da sua decomposição: a fábrica e as feições da matéria orgânica de um horizonte cimentado, incluindo remanescentes
Ano de Publicação: 2012
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPS)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
02.pdf12,36 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace