Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/966347
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 17-Set-2013
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: RAMOS, M. R.
CURCIO, G. R.
DEDECEK, R. A.
MELO, V. de F.
UHLMANN, A.
Informaçães Adicionais: MICHELE RIBEIRO RAMOS, CONSULTORA DO PROJETO BIOMAS, EMBRAPA FLORESTAS.; GUSTAVO RIBAS CURCIO, CNPF; RENATO ANTONIO DEDECEK, CONSULTOR PROJETO BIOMAS, PESQUISADOR APOSENTADO EMBRAPA FLORESTAS; VANDER DE FREITAS MELO, UFPR; ALEXANDRE UHLMANN, CNPF.
Título: Influência da posição na encosta na manifestação do caráter coeso em solos da Formação Macacu, no Estado do Rio de Janeiro.
Edição: 2013
Fonte/Imprenta: Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 37, p. 837-845, 2013.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Topossequência
Propriedade física
Densidade.
Conteúdo: A coesão de alguns horizontes de certos solos interfere diretamente no crescimento de plantas, provocando redução da profundidade efetiva, do volume de raízes e da emergência de plântulas, em decorrência da redução da disponibilidade de água e ar no solo. Neste estudo, objetivou-se caracterizar, por meio dos atributos físicos, a coesão de horizontes de solos, em razão das posições dos perfis em duas topossequências em área de sedimentos Terciários da Formação Macacu, no município de Itaboraí, RJ. As encostas das topossequências possuíam Argissolo Amarelo distrocoeso típico, no segmento superior, e Latossolo Amarelo distrocoeso típico, no segmento inferior. Os horizontes subsuperficiais coesos apresentaram valores máximos de densidade próximos de 1,78 Mg m-3. Evidenciouse a forte tendência da manifestação do caráter coeso, em que as variações foram abruptas nos parâmetros físicos entre o horizonte A e os horizontes inferiores BA e Bw dos perfis. Os solos do segmento inferior da vertente apresentaram maior umidade de campo, condutividade hidráulica e água disponível. A manifestação do caráter coeso foi mais significativa nos solos dos segmentos superiores. Os atributos que melhor segregaram as amostras por causa da posição na vertente foram a densidade e macroporosidade, para o segmento superior, e água disponível e porosidade total, para o segmento inferior da vertente. Os solos posicionados no final da vertente apresentaram maiores teores de água; essa maior umidade deve ter sido responsável por amenizar a coesão. Este estudo ressaltou a importância das investigações sobre as variações do grau de coesão dos horizontes no perfil e dos solos, ao longo das vertentes, relacionando-o aos seus fluxos hídricos.
Thesagro: Condutividade Hidráulica
Porosidade
Umidade.
Solo
Ano de Publicação: 2013
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
curcio.pdf80,12 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace