Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/970270
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 4-Nov-2013
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: AMORIM, A. M. T.
LEMOS, O. F. de
SOUZA, C. B. L. de
LEITE, D. R. R.
Informaçães Adicionais: Andredy Murilo Trindade Amorim, BOLSISTA FAPESPA; ORIEL FILGUEIRA DE LEMOS, CPATU; Camila Beatriz Lima de Souza, MESTRANDA UFRA; Dávia Rosane Rodrigues Leite, MESTRANDA UFRA.
Título: Influência da quebra de dormência na germinação in vitro de sementes de paricá.
Edição: 2013
Fonte/Imprenta: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 17.; SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 1., 2013, Belém, PA. Anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2013. 1 CD-ROM. PIBIC 2013.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Propagação clonal
Escarificação
Código Florestal.
Conteúdo: O Schizolobium amazonicum Huber, vulgarmente conhecido como paricá, pertencente à Família Leguminosae, é uma das espécies amazônicas que despertam o interesse de produtores rurais e madeireiros devido à viabilidade econômica e boa qualidade de sua madeira, com grande potencial para a recuperação de áreas degradadas, reflorestamento e inserção em sistemas agroflorestais. Considerando a cultura de tecidos uma alternativa para propagação clonal rápida de plantas de qualidade, livres de patógenos e em menor espaço e tempo, o objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes métodos de quebra de dormência para germinação in vitro e formação de plântulas doadoras de explantes visando o desenvolvimento de protocolo de micropropagação do paricá para dar suporte ao programa de clonagem de plantas selecionados dentro do programa de melhoramento genético. As sementes foram submetidas a quatro tratamentos de quebra de dormência e semeadas in vitro em meio básico de cultura MS completo. As avaliações ocorreram ao longo do cultivo quanto à emissão da radícula até a formação da plântula. As sementes oriundas da escarificação química com ácido sulfúrico por 60 minutos, responderam com índices mais altos de germinação e desenvolvimento da plântula em relação aos demais tratamentos após 20 dias de cultivo in vitro. Portanto, para a quebra de dormência e germinação in vitro de sementes de paricá recomenda-se a escarificação com ácido sulfúrico por 60 minutos e semeio em meio de cultura MS completo.
Thesagro: Paricá.
Ano de Publicação: 2013
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Resumo3.pdf164,72 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace