Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/975245
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Tabuleiros Costeiros - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 8-Jan-2014
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: PROCÓPIO, S. de O.
BALBINOT JUNIOR, A. A.
DEBIASI, H.
FRANCHINI, J. C.
PANISON, F.
Título: Plantio cruzado na cultura da soja utilizando uma cultivar de hábito de crescimento indeterminado.
Edição: 2013
Fonte/Imprenta: Revista de Ciências Agrárias, Belém, PA, v. 56, n. 4, p. 319-325, out./dez. 2013.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Plantio cruzado
Conteúdo: RESUMO: O arranjo espacial de plantas afeta o aproveitamento de luz, água e nutrientes, podendo refletir na produção de fitomassa e na produtividade de grãos. Em razão de a soja apresentar alta plasticidade fenotípica, novos arranjos espaciais de plantas vêm sendo avaliados, a fim de aumentar a produtividade da cultura, como o plantio cruzado. O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento e a produtividade de grãos da cultivar de soja de hábito indeterminado BRS 359 RR, em diferentes arranjos espaciais de plantas, incluindo o plantio cruzado. O delineamento foi em blocos ao acaso em esquema fatorial 2 × 2 × 2, com três repetições. Os tratamentos foram formados pela combinação de dois espaçamentos entre as fileiras (0,4 e 0,6 m), duas densidades de semeadura (375.000 e 562.500 sementes ha?1) e duas formas de plantio (cruzado e não cruzado). O plantio cruzado reduziu a densidade de plantas, mas não afetou a produtividade. O aumento da densidade de semeadura provocou menor acúmulo de fitomassa e menor produção de grãos de soja por indivíduo, fato compensado pela maior quantidade de plantas, não afetando a produtividade de grãos na cultivar BRS 359 RR. A maior densidade de plantas ou a redução do espaçamento entre fileiras aumentaram a produção de grãos de soja nas hastes, mas reduziram a produção nos ramos; por isso, a produtividade não foi alterada. A alteração do arranjo espacial das plantas teve pouca importância na determinação da produtividade de grãos da cultivar BRS 359 RR. ABSTRACT: Spatial plant arrangement affects the exploitation of light, water and nutrients, which may reflect in biomass production and grain yield. Because soybean plants present high phenotypic plasticity, new spatial plant arrangements, such as sowing in crossed rows, have been evaluated to increase grain yield. Moreover, soybean response to spatial plant arrangement may have been modified because the characteristics of soybean cultivars have changed in recent years. This research aimed to evaluate the growth and grain yield of soybean, cultivar BRS 359 RR, in different spatial plant arrangements, including crossed rows. This study was carried out in a completely randomized block design in a 2 × 2 × 2 factorial scheme with three replications. The treatments were formed by combining two row spacing distances (0.4 and 0.6 m), two seeding rates (375,000 and 562,500 seeds ha?1), and two sowing systems (crossed or parallel rows). The crossed row system reduced plant density, but did not affect grain yield. The higher plant density reduced the accumulation of biomass and grain production per plant, which was compensated by the greater number of plants, not affecting the grain yield of BRS 359 RR soybean cultivar. The higher plant density or reduction of row spacing increased grain production in the stems, but reduced production in the branches; consequently, soybean yield remained unchanged. Spatial plant arrangement showed little relevance in the grain yield of BRS 359 RR soybean cultivar.
Ano de Publicação: 2013
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Plantiocruzado.procopio.pdf468,94 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace