Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/978365
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 3-Fev-2014
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: CARVALHO, W. R. de
VASCONCELOS, S. S.
RANGEL-VASCONCELOS, L. G. T.
SOUZA, C. M. de A.
SILVA, I. do S. R. da
CARVALHO, C. B. de.
Informaçães Adicionais: Walmir Ribeiro de Carvalho, DOUTORANDO UFRA; STEEL SILVA VASCONCELOS, CPATU; Lívia Gabrig Turbay Rangel-Vasconcelos, )Pesquisadora, Doutora, bolsista; CLEO MARCELO DE ARAUJO SOUZA, CPATU; Ivana do Socorro Reis da Silva, GRADUANDA UFRA; Carolina Baker de Carvalho, GRADUANDA UEPA.
Título: Estoque de carbono nas frações granulométricas de latossolo amarelo em sistemas agroflorestais.
Edição: 2013
Fonte/Imprenta: In: SIMPÓSIO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS NA AMAZÔNIA, 2., 2013, Belém, PA. [Anais]. [Belém, PA]: Universidade do Estado do Pará, Centro de Ciências Naturais e Tecnologia, 2013.
Páginas: v. 1, p. 441-452.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Floresta secundária
Estoque de carbono
Palma de óleo
Matéria orgânica
Amazônia
Conteúdo: As alterações no estoque de carbono em Latossolo Amarelo distrófico resultantes da conversão de florestas secundárias em sistemas agroflorestais na Amazônia não são muito bem entendidas. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da sucessão de floresta secundária em sistemas agroflorestais, no armazenamento de carbono nas frações particuladas (> 53µm) e associada a silte+argila (<53µm) de um Latossolo Amarelo distrófico da Amazônia Oriental. O estudo foi realizado no Nordeste do Pará, município de Tomé-Açu. Três sistemas agroflorestais com palma de óleo; Adubadeiras, Biodiverso mecanizado, Biodiverso manual foram comparados com um sistema de referência representado por uma floresta secundária. Utilizou-se técnica de preparo de área de corte-etrituração, amostras de solo foram coletadas em diferentes profundidades para determinação da concentração de carbono nas frações granulométricas associada a matéria orgânica e analisadas por combustão em analisador elementar. Os resultados mostraram que os maiores teores de carbono e densidade no solo foram alcançados pelos manejos que receberam a trituração da floresta e os maiores estoques de carbono total de 0-20 cm de profundidade foi observado no sistema de uso Adubadeiras. Os maiores estoques de carbono por fração foram verificados na fração particulada, mostrando que a fração lábil é mais sensível ao manejo do solo.
Ano de Publicação: 2013
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
p441.pdf241,21 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace