Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/990891
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Clima Temperado - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2006
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: WREGE, M. S.
HERTER, F. G.
STEINMETZ, S.
REISSER JUNIOR, C.
GARRASTAZU, M. C.
MATZENAUER, R.
Additional Information: MARCOS SILVEIRA WREGE, CNPF; FLAVIO GILBERTO HERTER, CPACT; SILVIO STEINMETZ, CPACT; CARLOS REISSER JUNIOR, CPACT; MARILICE CORDEIRO GARRASTAZU, CNPF; RONALDO MATZENAUER, FEPAGRO.
Title: Simulação do impacto do aquecimento global no somatório de horas de frio no Rio Grande do Sul.
Publisher: Revista Brasileira de Agrometeorologia, Piracicaba, v. 14, n. 3, p. 347-352, 2006.
Language: pt_BR
Keywords: Mudanças climáticas
Fruticultura de clima temperado
Exigências de frio
Sul do Brasil
Aquecimento global
Horas de frio
Description: A região Sul do Brasil é a mais adequada para cultivo de espécies frutíferas de clima temperado no país, em razão da ocorrência de baixas temperaturas durante o inverno. Nos últimos 50 anos, entretanto, tem havido aumento da temperatura do ar, principalmente da temperatura mínima. Isso tem trazido preocupação ao setor produtivo, que depende do frio, principalmente nos meses de maio a setembro, para produzir frutas de clima temperado nessa região. Esse trabalho foi realizado com o objetivo de simular o impacto da elevação da temperatura mínima do ar em 1oC, 3oC e 5,8oC sobre a ocorrência de horas de frio no Rio Grande do Sul. Os resultados indicaram que, com apenas 1oC de elevação da temperatura mínima do ar, a repercussão sobre as horas de frio seria muito grande, com impacto na área utilizável pela fruticultura. Essa situação pode ocorrer nos próximos dez anos. Aumentando-se a temperatura em 3oC, haveria redução da área apta à fruticultura de clima temperado, com necessidade de mudança das cultivares plantadas. Com o aumento de 5,8oC, não haveria mais aptidão para as cultivares plantadas atualmente, pois o somatório de horas de frio seria, praticamente, nulo em todo o Estado.
Data Created: 2014-07-17
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPACT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PE61391020141.pdf4,23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace