Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/994739
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 10-Set-2014
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: SOUZA, C. B. L. de
LEMOS, O. F. de
SOARES, B. de O.
SANTOS, L. R. R. dos
Informaçães Adicionais: Camila Beatriz Lima de Souza, MESTRANDA UFRA; ORIEL FILGUEIRA DE LEMOS, CPATU; Bruna de Oliveira Soares, MESTRANDA UFRA; Lana Roberta Reis dos Santos, DOUTORANDA UFRA.
Título: Citocininas no cultivo in vitro de pimenteira-do-reino.
Edição: 2014
Fonte/Imprenta: In: SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 18.; SEMINÁRIO DE PÓS-GRADUAÇÃO DA EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL, 2., 2014, Belém, PA. Anais. Belém, PA: Embrapa Amazônia Oriental, 2014.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Pimenta-do-reino
BAP
Kottanadan
Piper nigrum L.
TDZ
Conteúdo: A pimenta-do-reino (Piper nigrum L.) é de grande importância para o País, pois além de ser uma cultura geradora de renda, possui grande valor econômico. Atualmente, o Brasil é o quarto maior produtor mundial e o estado do Pará o maior produtor nacional. O presente estudo avaliou o efeito do 6-benzilaminopurina (BAP) e do thidiazuron (TDZ), estes dois fitorreguladores associados com 0,2 mg L-1 de ácido indolacético (AIA) na proliferação de brotos e gemas de pimenteira-do-reino (Piper nigrum L.), cv. Kottanadan. Utilizou-se o meio MS, acrescido de 30 g L-1 de sacarose e 2 g L-1 de phytagel, suplementado com diferentes combinações de reguladores de crescimento sendo o pH ajustado para 5,8. Os explantes foram cultivados em condições controladas de cultivo. Os tratamentos foram compostos por cinco repetições com três explantes cada, em DIC. Foram avaliados após seis semanas de cultivo os seguintes parâmetros: número de brotações e número de gemas. Houve diferenciação de brotos e gemas em todos os tratamentos, com destaque para os tratamentos que possuíam doses de 2,0 μM de BAP e 0,2 mg L-1 de AIA e concentrações de 5,0 μM de TDZ e 0,2 mg L-1 de AIA.
Ano de Publicação: 2014
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Pibic78.pdf209,3 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace