Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/999334
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2014
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: CARDOSO, S. V. D.
ISHIDA, A. K. N.
FREIRE, A. de N. R.
SILVA, C. T. B. da
HALFELD-VIEIRA, B. de A.
Additional Information: Sandra Valéria Dias Cardoso, UFRA; ALESSANDRA KEIKO NAKASONE ISHIDA, CPATU; Alessandra de Nazaré Reis Freire, UFRA; CLENILDA TOLENTINO B DA SILVA, CPATU; BERNARDO DE ALMEIDA HALFELD VIEIRA, CNPMA.
Title: Efeito de bactérias do filoplano no biocontrole de Rhizoctonia solani.
Publisher: In: SIMPÓSIO DE FRUTICULTURA SUSTENTÁVEL DO NORDESTE PARAENSE, 1., 2014, Capitão Poço. Fruticultura no Nordeste paraense: oportunidades e desafios para uma sustentabilidade eficiente: anais. Capitão Poço: UFRA, 2014.
Language: pt_BR
Keywords: Queima-da-teia-micélica.
Description: A queima-da-teia-micélica do maracujazeiro causada por Rhizoctonia solani se encontra disseminada no Estado do Pará, ocasionando intensa desfolha, o que leva à redução da produtividade da cultura. O controle biológico utilizando bactérias do filoplano tem mostrado resultados promissores no controle de doenças de plantas. Assim, o presente trabalho teve como objetivo selecionar isolados de bactérias de filoplano do maracujazeiro amarelo, como possíveis agentes de biocontrole de Rhizoctonia solani. O experimento foi conduzido no Laboratório de Fitopatologia da Embrapa Amazônia Oriental. Os isolados bacterianos foram estriados em meio Batata Dextrose Agar (BDA) à 1 cm de uma das extremidades de cada placa e, em seguida, foi colocado um disco de micélio de 8mm de diâmetro do patógeno no centro de cada placa. As culturas foram incubadas a 28 °C por 4 dias. A determinação do diâmetro da colônia foi medida com auxílio de um paquímetro. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com 33 tratamentos e 2 repetições. Dos 32 isolados avaliados, apenas os isolados BEL7 e BEL1 diferiram significativamente do tratamento controle, sendo que o isolado BEL7 causou redução do crescimento de Rhizoctonia solani significativamente superior a do isolado BEL1. Os isolados BEL7 e BEL1 mostraram-se promissores na inibição do crescimento de Rhizoctonia solani, demonstrando potencial para utilização como agentes de biocontrole da queima-da-teia- micélica do maracujazeiro
Thesagro: Bactéria
Controle Biológico
Maracujá
Passiflora Edulis.
Data Created: 2014-11-06
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Resumo01.pdf29,13 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace