Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1104157
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Agrossilvipastoril - Capítulo em livro científico (ALICE)
Date Issued: 2019
Type of Material: Capítulo em livro científico (ALICE)
Authors: REIS, J. C. dos
KAMOI, M. Y. T.
MICHETTI, M.
SPERA, S. T.
WRUCK, F. J.
MATOS, E. da S.
Additional Information: JULIO CESAR DOS REIS, CPAMT
EDUARDO DA SILVA MATOS, SIRE.
FLAVIO JESUS WRUCK, CPAMT
MIQUEIAS MICHETTI, IMEIA, Sinop, MT
MARIANA YUMI TAKAHASHI KAMOI, ASSOCIAÇÃO REDE ILPF, Sinop, MT
SILVIO TULIO SPERA, CPAMT
Title: A rotação de culturas no SPD pode ser garantia de maior lucratividade.
Publisher: In: FARIAS NETO, A. L. de; NASCIMENTO, A. F. do; ROSSONI, A. L.; MAGALHÃES, C. A. de S.; ITUASSU, D. R.; HOOGERHEIDE, E. S. S.; IKEDA, F. S.; FERNANDES JUNIOR, F.; FARIA, G. R.; ISERNHAGEN, I.; VENDRUSCULO, L. G.; MORALES, M. M.; CARNEVALLI, R. A. (Ed.). Embrapa Agrossilvipastoril: primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma agropecuária sustentável. Brasília, DF: Embrapa, 2019. pt. 9, cap. 12, p. 714-720.
Language: pt_BR
Keywords: Sistema de plantio direto
Lucratividade
Mato Grosso
Sinop-MT
Sorriso-MT.
Description: Aliar aumentos constantes de produtividade com preservação e recuperação ambiental é o atual desafio da atividade agropecuária. A crescente demanda por alimentos, o aprofundamento das discussões referentes aos impactos ambientais e a valorização da sustentabilidade da produção colocam em xeque o atual modo de produção baseado em atividades intensivas em capital, pouco diversificadas, e que, apesar de terem contribuído com o aumento da produtividade, revelaram como contrapartida altos índices de degradação ambiental, associado a perdas de fertilidade e de capacidade produtiva. Nesse cenário, o Sistema Plantio Direto (SPD) tem ganhado cada vez mais espaço junto ao setor produtivo, sendo também uma das principais tecnologias apoiadas pelo Governo Federal para a promoção de um modelo de agricultura sustentável no país. O primeiro fator que influenciou o produtor rural brasileiro a adotar o SPD foi o controle da erosão hídrica. Porém, foi a redução de custos e do tempo operacional, ampliando o intervalo de semeadura entre a safra e a safrinha (ou safra de inverno e safra de verão no sul do Brasil) ao suprimir as operações de revolvimento do solo ou de gradagem para incorporar os restos da cultura anterior ou as plantas daninhas e voluntárias, que permitiram o aprofundamento na utilização dessa estratégia de produção. Na década de 80, o custo do manejo mecânico do solo com preparo convencional representava pelo menos o dobro desse custo no SPD. Ainda, o desenvolvimento de semeadoras de melhor desempenho para semeadura direta também favoreceu a expansão do SPD. Por fim, o desenvolvimento de moléculas de herbicidas mais eficientes, a partir do fim dos anos 1980, favoreceu a disseminação do SPD em todas as regiões agrícolas relevantes do Brasil, uma vez que o manejo das plantas invasoras se tornou mais eficiente e de custo compatível. Assim, a área do Brasil manejada com SPD expandiu de 1 milhão de hectares na safra 1990/1991 para 32 milhões de hectares na safra de 2011/2012 (Febrapdp, 2016). Nos estados do Centro-Oeste, as lavouras de soja, na primeira safra, e milho na segunda safra têm sido cultivadas em sucessão, raramente com a intercalação de outra espécie cultivada. O principal motivo apontado por produtores e analistas é a falta de viabilidade econômica de outras culturas em cultivo de primeira safra.
Thesagro: Rotação de Cultura
Plantio Direto
Lucro
Agregação de Valor.
Data Created: 2019-01-15
Appears in Collections:Capítulo em livro científico (CPAMT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2019cpamtagrossilvipastorilpart9cap12rotacaoculturaspdmaiorlucratividadematogrossop714720.pdf690,69 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace