Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1105284
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Meio Ambiente - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2018
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: MINE, R. de O.
RAMOS FILHO, L. O.
MESQUITA, S.
SILVA, I. D. S.
QUEIROGA, J. L. de
Additional Information: RAFAELA DE OLIVEIRA MINE, UNICAMP; LUIZ OCTAVIO RAMOS FILHO, CNPMA; STEPHANIE MESQUITA; IGOR DUARTE SOUSA SILVA, UNICAMP; JOEL LEANDRO DE QUEIROGA, CNPMA.
Title: Agroecologia na economia urbana: a experiência de feiras livres dos agricultores do Assentamento Sepé Tiaraju, Serra Azul - SP.
Publisher: In: SIMPÓSIO SOBRE REFORMA AGRÁRIA E QUESTÕES RURAIS. Terra, trabalho e lutas no século XXI: projetos em disputa, 2018, Araraquara: anais... Araraquara: UNIARA, 2018.
Pages: 10 p.
Language: pt_BR
Keywords: Sistemas biodiversos
Description: Resumo: O espaço é formado por disputas e conflitos que tensionam à medida que seus agentes sócio formadores lutam para ocupá-lo, construindo novas ideias e transformando a sociedade. A subversão de valores convencionais e hegemônicos no campo promovida pela Reforma Agrária e pela prática de sistemas agroalimentares se manifestam no meio rural e no espaço com a adoção de sistemas de produção mais sustentáveis e biodiversas. Baseado na experiência vivenciada em feiras realizadas pelos agricultores do assentamento Sepé Tiaraju, (Serra Azul e Serrana, SP), promovida pela V Vivência no Assentamento organizada pela Embrapa Meio Ambiente, que ocorreu no período de 29 de janeiro a 04 de fevereiro de 2018, o presente trabalho tem como objetivo relatar como são as feiras livres realizadas por agricultores assentados nos municípios de Ribeirão Preto e Serra Azul durante os finais de semana, bem como analisá-las como resultado de ações e intervenções de agentes não hegemônicos nos sistemas econômicos do espaço, que viabilizam e estimulam os circuitos inferiores da economia urbana, por serem um dos canais de comercialização e de obtenção de renda dos agricultores assentados, além de trazer vantagens aos consumidores através do consumo de alimentos agroecológicos e das relações vendedor-consumidor formadas pela boa qualidade do produto e pelo contato direto com o produtor. Salienta-se ainda que, a valorização da propagação da cultura de feiras livres é legitimado pela autonomia do agricultor nos processos de produção de alimentos e pelo respeito aos limites de produção da terra, uma resistência que vai de encontro com o atual cenário agronegócio brasileiro.
Thesagro: Produção orgânica
Comercialização
Feira
Assentamento
NAL Thesaurus: Agroecology
Organic production
Commercialization
Data Created: 2019-01-31
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CNPMA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2018AA48.pdf973,36 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace