Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/162424
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Semiárido - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2007
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: PEREIRA, L. G. R.
MAURÍCIO, R. M.
AZEVÊDO, J. A. G.
OLIVEIRA, L. S.
BARREIROS, D. C.
FERREIRA, A. L.
BRANDÃO, L. G. N.
FIGUEIREDO, M. P.
Additional Information: LUIZ GUSTAVO RIBEIRO PEREIRA, CPATSA; R. M. Maurício, PUCMG; J. A. Gomes Azevêdo, UESC; Leandro Silva oliveira, Embrapa Caprinos; Diego Cabral Barreiros, UESB; Alexandre Lima Ferreira, UESC; Luiz Gustavo Neves Brandão, UESC; M. Pereira Figueiredo, UESB.
Title: Composição bromatológica e cinética de fermentação ruminal in vitro da jaca dura e mole (Artocarpus heterophyllus).
Publisher: Livestock Research for Rural Development, v. 19, n. 3, 2007.
Language: pt_BR
Keywords: Alimentos
Degradabilidade
Jaqueira
Ruminantes
Description: A jaqueira encontra-se dispersas pelas regiões tropicais do mundo e a jaca vem sendo utilizada na alimentação de ruminantes sem conhecimento prévio de seu valor nutritivo. O objetivo desse trabalho foi avaliar a jaca dura e mole, aassim como os componentes de sua infrutescência (caroço, polpa, pívide,pedúnculo mais eixo floral e casca), através da técnica in vitro semi-automática de produção de gases, e também a sua composição bromatológica e digestibilidade in vitro. A cinética ruminal foi descrita através dos parâmetros: potencial máximo de produção de gases (A), tempo de colonização (L), taxa de produção de gases (u) e degradabilidade efetiva (DE) da MS para taxas de passagem de 2, 5 e 8%/h. Para os dois tipos de jaca, o componente mais representativo da infrutescência foi a polpa (44 e 36% da infrutescência com base na matéris seca, para as jaca dura e mole, respectivamente). A polpa e o caroço foram os componentes que apresentaram o melhor valor nutritivo para ambos os tipos de jaca. Os valores de matéria seca foram 27,8 e 31,0% e os de proteína bruta de 6,28 e 6,81% para as jacas dura e mole respectivamente. Os teores de fibra detergente neutro (FDN) foram próximos entre a jaca dura (27,2%) e mole (27,1%). As duas jacas apresentaram valores de digestibilidade de matéria seca (DMS) próximos e elevados (85,2 e 83,9% para a jaca dura e mole, respectivamente), evidenciando o seu elevado valor nutritivo. As jas apresentaram valores de "A" próximos (334 e 342 para as jacas dura e mole (1h:24min e 0,08 mL/h). Os dois tipos de jaca apresentaram potencial para serem utilizadas na alimentação dos ruminantes.
Thesagro: Produção animal
Jaca
Nutrição
Valor Nutritivo
NAL Thesaurus: Animal production
Data Created: 2008-03-24
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPATSA)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Separata00562.pdf6,82 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace