Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/315491
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 2008
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: HENRIQUES, G. S.
SIMEONE, M. L. F.
AMAZONAS, M. A. L. de A.
Additional Information: Gilberto Simeone Henriques, Universidade Federal de Minas Gerais; Maria Lúcia Ferreira Simeone, Embrapa Florestas; Maria Angela Lopes de Almeida Amazonas, Embrapa Florestas.
Title: Avaliação in vivo da qualidade protéica do champignon do Brasil (Agaricus brasiliensis Wasser et al.).
Publisher: Revista de Nutrição, Campinas, v. 21, n. 5, p. 535-543, set./out. 2008.
Language: pt_BR
Keywords: Agaricus brasiliensis.
Description: Objetivo: O trabalho aqui descrito trata da avaliação de uma dieta experimental contendo Champingnon do Brasil (Agaricus brasiliensis) como fonte de proteína em um modelo experimental de ratos. Métodos: Para este propósito, foram selecionados 24 ratos Wistar machos, recém desmamados (21 dias) divididos em 3 grupos de 8 animais cada, que foram alimentados com uma dieta padrão de caseína, ou com uma dieta experimental de proteína de Agaricus brasiliensis ambas contendo 10% de proteína e isoenergéticas ou ainda, com uma dieta com muito baixo teor de proteína. O ensaio biológico foi realizado em 28 dias, ao longo dos quais se determinou a concentração de nitrogênio na urina e nas fezes, além dos cálculos do Quociente de Eficiência Alimentar (ganho de peso dividido pelo consumo de dieta), do Quociente de Eficiência Protéica (ganho de peso dividido pelo consumo de proteína), da Razão Protéica Líquida (ganho de peso corrigido dividido pelo consumo de proteína) e da Digestibilidade Verdadeira. Resultados: Os resultados demonstraram que quando o Champignon do Brasil foi utilizado como fonte exclusiva de proteína na dieta, os índices de qualidade protéica apresentaram-se baixos (Quociente de Eficiência Alimentar= 0,08, Quociente de Eficiência Protéica=0,92 e Razão Protéica Líquida=3,00), quando comparados com a dieta padrão caseína (Quociente de Eficiência Alimentar=0,30, Quociente de Eficiência Protéica=3,05 e Razão Protéica Líquida=4,21). Os índices obtidos para o grupo Agaricus mostraram-se comparáveis àqueles 536 | G.S. HENRIQUES et al. Revista de Nutrição Rev. Nutr., Campinas, 21(5):535-543, set./out., 2008 apresentados por alguns tipos de proteína vegetal e podem ser explicados por sua limitação em aminoácidos essenciais, notadamente a lisina e a leucina, respectivamente primeiro e segundo aminoácido limitante. Conclusão: Os dados apontam para a utilização da proteína do Agaricus brasiliensis como uma boa fonte para complementação protéica, quando combinada com outras culturas vegetais comuns na dieta típica brasileira.
Thesagro: Cogumelo Comestível
Nutrição
Proteína.
Data Created: 2009-02-11
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
avaliacaoinvivodaqualidade.pdf80,96 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace