Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1041081
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Rondônia - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 15-Mar-2016
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: SOUZA, C. A. de
SANTOS, M. R. A. dos
ROCHA, J. F. da
ARAUJO, L. V. de
ESPINDULA, M. C.
Informaçães Adicionais: Carolina Augusto de Souza, UNIR; MAURICIO REGINALDO ALVES DOS SANTOS, CPAF-RO; Josilene Felix da Rocha, UFL; LEONARDO VENTURA DE ARAUJO, CPAF-RO; MARCELO CURITIBA ESPINDULA, CPAF-RO.
Título: Comparação de eficiência econômica entre métodos de propagação vegetativa de Coffea canephora in vitro e campo.
Edição: 2015
Fonte/Imprenta: In: JORNADA CIENTÍFICA CEDSA, 10., 2015, Porto Velho. [Anais...]. Porto Velho: Unir, 2015.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Embriogênese Somática
Estaquia
Coffea Canephora
Conteúdo: Coffea canephora é uma espécie de café rústica, tolerante à seca e resistentes a doenças que comumente afetam C. arabica. Ele contribui para cerca de 35% da produção mundial de café e é vantajoso para a indústria do café solúvel. Propagação de C. canephora por sementes é indesejável porque este método resulta em alta heterozigose e grande variabilidade genética entre as populações. Sua propagação vegetativa é uma alternativa para evitar esse problema e tem sido alcançado com sucesso por ambos métodos in vitro e de campo, principalmente por embriogênese somática e enraizamento de estacas, respectivamente. O objetivo deste estudo foi abordar a viabilidade das duas formas de propagação, comparando o custo e o tempo para a produção de novas mudas e número de mudas produzidas em cada sistema de propagação. Tendo como resultado o custo final de uma plântula produzida sob condições in vitro é de US$- 0.23, enquanto que em condições de campo é de US$-0.12, recursos humanos sendo o mais alto custo em ambos os sistemas. O todo em processo in vitro leva 465 dias, em comparação com 345 dias tomadas nos procedimentos de campo, a aclimatação de mudas, sendo a atividade mais longa do processo in vitro. No entanto, uma única planta dá origem a 20.131,8 plântulas através do sistema in vitro, e apenas 180,2 plântulas por meio do sistema de campo. A propagação de C. canephora por embriogênese somática é mais caro e demora mais tempo do que a propagação de enraizamento das estacas, apesar do fato de que o primeiro permite a produção de muito mais plântulas por planta matriz. In vitro, os procedimentos podem ser mais eficientes apenas quando o número de plantas de matriz é restritivo, como no caso do lançamento de novas cultivares.
Ano de Publicação: 2015
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPAF-RO)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
299580215EbookXJornadaCientificaCOMPARACAO.pdf269,97 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace