Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1065702
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Café - Resumo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 2-Mar-2017
Tipo do Material: Resumo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: LOUSADO, A. V. C.
COELHO, S. V. B.
ROSA, S. D. V. F. da
OLIVEIRA, R. M. E. de O.
STÉPHANO FILHO, R.
PEREIRA, C. C.
Informaçães Adicionais: ANDRÉ VITOR CARVALHO LOUSADO, UFLA; ESTEFANIA VILAS BOAS COELHO, UFLA; STTELA DELLYZETE VEIGA F DA ROSA, SAPC; ROSEANE MARIA EVANGELISTA DE OLIVEIRA, UFLA; RICARDO STÉPHANO FILHO, UFLA; CRISTIANE CARVALHO PEREIRA, UFLA.
Título: Micooscopia eletrônica de varredura em sementes de café secadas até diferentes teores de água.
Edição: 2016
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UFLA, 29., 2016, Lavras. [Anais...] Lavras: Universidade Federal de Lavras, 2016.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Coffea arabica L
Sílica gel
Análise ultraestrutural
Conteúdo: Sementes de café (Coffea arabica L.) são classificadas como intermediárias em relação à tolerância à dessecação, são sensíveis à desidratação até certo grau de umidade, e tem sua armazenabilidade reduzida, o que tem sido um desafio para os produtores de sementes e programas de melhoramento. Análises ultraestruturais das membranas e da parede celular do endosperma e embrião podem contribuir para a compreensão dos processos de perda de qualidade durante a secagem e armazenamento das sementes de café. Assim, objetivou-se neste trabalho analisar as alterações ultraestruturais em sementes de café secadas até diferentes teores de água. Foram utilizadas sementes da safra 2012/2013, da espécie Coffea arabica L., cultivar Catuaí Amarelo IAC 62. As sementes foram submetidas à secagem rápida, em sílica gel, até atingirem os teores de água de interesse, de 40, 20 e 5% de umidade (base úmida). Após secagem, as sementes foram aleatoriamente amostradas e fragmentos do endosperma aderidos ao embrião foram preparados para a microscopia eletrônica de varredura, registrando-se diversas eletromicrografias. Foram avaliadas as alterações na membrana plasmática da célula do endosperma e do embrião das sementes de café. A secagem interfere na resistência e estrutura da parede celular e no conteúdo celular do endosperma e do embrião das sementes. As células das sementes de café úmidas apresentam-se túrgidas e o conteúdo interno celular intacto e sem contração. Observou-se comprometimento das estruturas celulares nas sementes de café com o progresso da secagem, sendo que as sementes com 5% de teor de água são as mais prejudicadas.
Ano de Publicação: 2016
Aparece nas coleções:Resumo em anais de congresso (SAPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Micooscopiaeletronicadevarredura.pdf7,08 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace