Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1134057
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Clima Temperado - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Date Issued: 1992
Type of Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Authors: RASEIRA, M. do C. B.
SILVA, J. B. da
HESTER, F.
PETERS, J. A.
Additional Information: MARIA DO CARMO BASSOLS RASEIRA, CPACT; JOÃO BAPTISTA DA SILVA, UFPEL; F. HESTER, Embrapa CNPFT; J. A. PETERS, UFPEL.
Title: Sensibilidade de gemas floríferas de pessegueiro, Prunus persica L. Batsch, ao frio.
Publisher: Revista Brasileira de Fruticultura, Cruz das Almas, v. 14, n. 1, p. 167-172, 1992.
Language: Portugues
Keywords: Resistência a geadas
Dano de frio
Avaliação de cultivar
Resistance to frost
Cold damage
Cultivar evaluation
Description: Danos causados por geadas na floração, estão entre os fatores que, frequentemente determinam queda na produção em pomares de pessegueiro na região sul do Brasil. Com a finalidade de estabelecer uma metodologia para avaliar possíveis diferenças entre cultivares, quanto a sensibilidade as geadas, foram colocados ramos de pessegueiro e plantas inteiras em câmara fria, sendo os ramos mantidos em recipientes com: água e açúcar, ou com água ou em sacos plásticos umedecidos. O parâmetro avaliado foi a porcentagem de danos aos órgãos internos da flor. Por facilidade de trabalho e semelhança com os dados obtidos com a planta inteira, optou-se pelo uso de ramos destacados, mantidos em recipientes com água e açúcar ou apenas com agua destilada. Em 1990 e 1991 foram testadas, por este método, diversas seleções, concluindo-se que 'BR-1', 'Coral', 'Cerrito', 'Chiripa' e 'Turquesa' estão entre as cultivares mais sensíveis ao frio, enquanto 'Magno', 'Safira', Diamante', 'BR-6' e 'Chimarrita' situam-se como mais resistentes.
Thesagro: Prunus Persica
Pêssego
Data Created: 2021-09-03
Appears in Collections:Artigo em periódico indexado (CPACT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo-Sensibilidade-de-gemas.pdf2,6 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace