Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1134887
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Clima Temperado - Tese/dissertação (ALICE)
Date Issued: 2021
Type of Material: Tese/dissertação (ALICE)
Authors: CROSA, C. F. R.
Additional Information: CLAUDIA FARELA RIBEIRO CROSA, UFPEL.
Title: Dormência da nogueira-pecã [carya illinoinensis (Wangenh) k. Koch] pelo método biológico.
Publisher: 2021
Pages: 90 f.
Language: Portugues
Notes: Dissertação (Mestrado em Ciências) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2021. Orientador: Carlos Roberto Martins (CPACT); Coorientadores: Flávio Gilberto Herter; Marcelo Barbosa Malgarim.
Description: O clima corresponde um dos principais fatores que influenciam o desenvolvimento da nogueira-pecã, sendo que o frio durante o período de dormência é um dos motivos limitantes, uma vez que, segundo a literatura, a nogueira-pecã necessita de baixas temperaturas para que possa induzir e superar a dormência e então, iniciar um novo ciclo de crescimento. Os problemas relacionados à falta de frio apresentam-se com diferentes intensidades. Deste modo, o objetivo do estudo foi estimar a necessidade de horas de frio para a indução da brotação de gemas em diferentes cultivares de nogueira-pecã submetidas ao frio natural e avaliar a resposta das cultivares submetidas ao frio artificial, através do método biológico com estacas de nós isolados. Para que os objetivos fossem atendidos foram realizados três trabalhos. O primeiro consistiu em uma revisão bibliográfica que está focada em abordar a dormência na cultura. No segundo estudo, foi realizado um experimento para avaliar a necessidade de frio de sete cultivares (Farley, Success, Barton, Desirable, Jackson, Mohawk e Melhorada) de nogueira-pecã, submetidas ao frio natural, com coletas mensais realizadas de junho a setembro de 2019. No terceiro, foi avaliado a resposta de 12 cultivares (Success, Shoshoni, Farley, Elliott, Mohawk, Jackson, Desirable, Barton, Importada, Shawnee, Choctaw e Melhorada) expostas ao frio artificial, onde foram ofertadas 0, 250, 500, 750 e 1000 horas de frio, nos anos de 2017 e 2018. O requerimento de frio das cultivares de nogueira-pecã levantada nos estudos varia com abordagem e local desenvolvido, não apresentando um padrão consensual e definitivo. Com base nos resultados obtidos, é possível concluir que a que a cultivar Mohawk é mais exigente em frio e a necessidade de frio das demais cultivares é variável entre os anos de avaliação, sendo necessário a condução de mais estudos. Além disso, foi possível concluir que o teste de estacas de nós isolados não seja o método mais adequado para determinar o requerimento de frio da nogueira-pecã.
Thesagro: Noz Peca
Dormência
Frio
Data Created: 2021-09-29
Appears in Collections:Tese/dissertação (CPACT)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao-Claudia-Farela-Ribeiro-Crosa.pdf1,07 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace