Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/161809
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Semiárido - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 17-Mar-2009
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: SÁ, C. R. L.
SILVA, E. de O.
TERAO, D.
OSTER, A. H
Informaçães Adicionais: Cynthia Renata Lima Sá, UFERSA; Ebénerzer de Oliveira Silva, UFERSA; DANIEL TERAO, CNPMA; Andréa Hansen Oster, CNPAT.
Título: Eficiência de métodos alternativos utilizando atmosfera modificada passiva, no controle da podridão de melão Cantaloupe.
Edição: 2008
Fonte/Imprenta: Caatinga, Mossoró, v. 21, n. 4. p. 35-42, 2008.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Cantaloupe
1-MCP
Cera de carnaúba
Controle
Fungnat.
Conteúdo: Este trabalho avalia a eficiência do permanganato de potássio (KMnO4) e outras alternativas no controle da podridão do melão, associados a atmosfera modificada (AM). Este foi conduzido na Embrapa Agroindústria Tropical em Fortaleza com melões Cantaloupe ?Vera Cruz` provenientes de fazenda comercial Dinamarca, localizada em Mossoró-RN. Os frutos foram selecionados, lavados com álcool 70%, inoculados com Fusarium pallidoroseum e separados por tratamentos. Foram acondicionados 5 frutos por caixa, sendo cada caixa uma repetição. Os sachês de vermiculita impregnados com KMnO4 foram distribuídos de acordo com o peso de frutos por caixa. Foram armazenados em câmara fria na temperatura de 3 ± 2°C e UR de 85 ± 2%, onde permaneceram por 14 dias. A pós esse período foram retiradas as embalagens e as caixas a rmazenadas em temperatura ambiente de 23 ± 2°C e URde 90 ±2%. A partir daí foram feitas avaliações de perda de massa e escalas de notas aos 15 e 18 dias de arma zenamento. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado em esquema fatorial 5x2, sendo 5 tratamentos (1-MCP, KMnO4, Cera de Carnaúba, Funginat e frutos testemunha) e duas AM (com e sem X-tend). Os resultados das notas referentes à incidência de doenças foram expressos em percentagem por caixa. Foi observada diferença significativa principalmente com relação à utilização de embalagens, provando que o armazenamento de melão sem AM afeta a qualidade do mesmo, diminuindo assim sua vida útil. E se associado a outros métodos de conservação pós-colheita, pode aumentar a eficiência de ambos os métodos.
Thesagro: Melão
Doença
Patógeno
Podridão
Pós-Colheita
Variedade.
Ano de Publicação: 2008
ISSN: 0100-316X
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CPATSA)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
OPB2250.pdf109,57 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace