Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/48511
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 30-Set-2008
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: VESCHI, J. L.
BALBOS, D. F.
NADER FILHO, A.
MENGEL, K. A.
SOUZA, V. de
CAMPOS, V.
ZAFALON, F. L.
Informaçães Adicionais: Josir Laine Veschi, CPATSA; Débora Fernanda Balbos, FCAV/ Unesp Jaboticabal; Antônio Nader Filho, FCAV/Unesp Jaboticabal; Kelly Aparecida Mengel, FCAV/Unesp Jaboticabal; Viviane de Sousa, FCAV/Unesp Jaboticabal; Veridiana Campos, FCAV/Unesp Jaboticabal; Luiz Francisco Zafalon, CPPSE.
Título: Caracterização celular, quantitativa e teor de cloretos do leite cabras f1 (Saanen x Boer) durante a lactação.
Edição: 2008
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE QUALIDADE DO LEITE: SEGURANÇA ALIMENTAR E SAÚDE PÚBLICA, 3., 2008, Recife - anais. Recife:CBQL: UFRPE, 2008.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Caracterização celular
Cloreto do leite
Cabras
Conteúdo: A mastite bovina por Staphylococcus. aureus constitui importante problema de Saúde Pública e com grande repercussão econômica (SCHALM et al., 1971). Outro fato importante e que deve ser considerado em relação aos S. aureus é quanto à capacidade de produzir enterotoxinas termoestáveis que estes microrganismos apresentam. Podem ser responsáveis pela morte do animal e demonstram, também, importância na microbiologia de alimentos como agente de intoxicações alimentares devido à ingestão de enterotoxinas e servem como indicadores higiênico-sanitários na indústria alimentícia, visto que o manipulador de alimentos é a principal fonte de transmissão. GILETTO & FYFFE (1998) relataram que as intoxicações estafilocócicas afetam 1,2 milhões de pessoas anualmente, o que resulta em perda econômica de 1,5 bilhões de dólares. Tendo em vista que as toxinas podem ser excretadas no leite e permanecer estáveis nos produtos oferecidos ao consumo humano, as infecções intramamárias causadas por S. aureus apresentam implicações importantes em Saúde Pública. O risco é aumentado principalmente ao se considerar que esse patógeno é o que apresenta maior prevalência nos casos de mastite de rebanhos leiteiros e que apresenta estirpes com elevado potencial toxigênico (FAGUNDES & OLIVEIRA, 2004). Diante do exposto, idealizou-se o presente trabalho com a finalidade de investigar a presença dos genes das enterotoxinas estafilocócicas dos tipos A a D e da toxina da síndrome do choque tóxico (tst), por meio da amplificação de suas seqüências codificadoras pela técnica da Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), em estirpes de S. aureus isoladas de casos de mastite bovina.
Ano de Publicação: 2008
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Binder1.pdf1,68 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace