Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/48711
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 26-Dez-2008
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: GOUVEIA, J. J. S.
SANTIAGO, A. C.
IBELLI, A. M. G.
TIZIOTO, P. C.
ESTEVES, S. N.
BARIONI JUNIOR, W.
REGITANO, L. C. de A.
Informaçães Adicionais: João José S. Gouveia, Pós-granduação/UFSCar; A. C. Santiago, Graduanda UNICEP; Adriana M. G. Ibelli; P. C. Tizioto - UFSCar; SERGIO NOVITA ESTEVES, CPPSE; WALDOMIRO BARIONI JUNIOR, CPPSE; LUCIANA CORREIA DE ALMEIDA REGITANO, CPPSE.
Título: Associação entre microssatélite localizado no cromossomo OAR3 e peso ao abate de ovinos pertencentes a três grupos genéticos.
Edição: 2008
Fonte/Imprenta: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GENÉTICA, 54., 2008, Salvador. Resumos... Salvador: SBG, 2008
Páginas: p. 214
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Associação
Cromossomo
Grupo Genético.
Conteúdo: A ovinocultura tem uma enorme importância em várias regiões do mundo e isso pode ser demonstrado pelo volume de produção e de dinheiro gerado por esta atividade. Apesar de o Brasil apresentar excelentes condições ambientais e mercado bastante favorável, a produção nacional ainda é desprezível no contexto mundial. A baixa produtividade brasileira na ovinocultura se deve, ao menos em parte, ao baixo potencial genético do rebanho nacional. Algumas características importantes que poderiam ser usadas nos programas de melhoramento genético apresentam baixa herdabilidade, difícil mensuração ou correlações negativas com outras características. Nesse contexto, a genética molecular, através da identificação das regiões cromossômicas responsáveis pelo controle das mesmas e incorporação destas informações moleculares em programas de melhoramento genético, pode ser bastante útil. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi investigar uma região do braço Q do cromossomo OAR3 como região candidata a conter genes importantes para a característica peso ao abate em ovinos. Para isso foram utilizados 139 cordeiros de três grupos genéticos (48 Santa Inês x Santa Inês, 51 Dorper x Santa Inês e 40 Suffolk x Santa Inês). Os animais foram genotipados para os marcadores microssatélites BP1, BL4 e BMS1617, localizados no braço Q do cromossomo OAR3, a 163.1, 195.5 e 202.2 cM. A análise de associação entre os marcadores e a característica de peso ao abate foi realizada através de um modelo de substituição gênica no qual o alelo de maior freqüência é fixado e o efeito dos demais alelos é estimado como desvio deste. O marcador BL4 apresentou um alelo (BL4_159) com efeito significativo (P= 0,0415) no grupo genético Santa Inês x Santa Inês. O efeito de substituição do alelo BL4_159 representou um aumento de 1,018 Kg no peso ao abate dos animais. Não foi observado efeito significativo para nenhum alelo do marcador BL4 para os outros grupos genéticos assim como para os marcadores BMS1617 e BP1 em todos os três grupos genéticos. Nossos resultados corroboram outros estudos em ovinos e bovinos que sugerem que o braço Q do cromossomo OAR3 contém um ou mais genes que influenciam características de crescimento.
Thesagro: Crescimento
Ovino
Peso.
Ano de Publicação: 2008
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
25647.pdf132,12 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace