Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/630647
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Agrobiologia - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 26-Ago-2009
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: SOUZA, R. C. de
PEREIRA, M. G.
GIÁCOMO, R. G.
SILVA, E. M. R. da
MENEZES, L. F. T. de
Informaçães Adicionais: Rodrigo Camara de Souza, UENF; Marcos Gervásio Pereira, UFRRJ; Rômulo Guimarães Giácomo, UFRRJ; Eliane Maria Ribeiro da Silva Embrapa Agrobiologia; Luis Fernando Tavares de Menezes, Universidade Federal do Espirito Santo.
Título: Produção de mudas micorrizadas de Schinus terebinthifolius Raddi. em diferentes substratos.
Edição: 2009
Fonte/Imprenta: Floresta, Curitiba, v. 39, n. 1, p. 197-206, jan./mar. 2009.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Produção de muda
Reflorestametno
Área degradada.
Conteúdo: Avaliou-se a influência de dois tipos de substrato (S1 e S2), na ausência e na presença de inoculação de fungos micorrízicos arbusculares (FMA), na produção de mudas de Schinus terebinthifolius em tubetes de 280 mL. O experimento foi realizado em casa de vegetação do Departamento de Solos do Instituto de Agronomia, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, RJ, no período de junho a setembro de 2005. S1 e S2 se constituíram numa mistura (em volume), previamente desinfestada, de fosfato de rocha (10%), areia grossa lavada (30%), material argiloso (30%) e matéria orgânica (30%). Para S1, a fonte de matéria orgânica foi resíduo industrial de produção de borracha sintética (LETRIP), enquanto que para S2, esterco bovino curtido. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema de parcelas subdivididas, com 24 repetições, com 6 plantas por parcela. Aos 120 dias após a montagem do experimento, observou-se que S2 proporcionou às mudas ganhos significativos em praticamente todas as variáveis analisadas (altura, diâmetro, massa seca de parte aérea e de raiz, teor de N, P e K na parte aérea, e de N na raiz), em comparação com S1. Não houve diferença significativa entre os substratos quanto à ausência e presença de FMA, possivelmente em função dos elevados teores de nutrientes em S1 e S2. A esse mesmo fato se atribuiu a ausência de colonização de raízes por FMA em S2. O LETRIP desempenhou efeito protetor-encapsulador de esporos de FMA nativos contra a ação do fungicida, o que permitiu a colonização de raízes em S1 na ausência de inoculação. Portanto, S2 mostrou ser mais indicado para a produção de mudas de S. terebinthifolius.
Thesagro: Micorriza.
Ano de Publicação: 2009
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPAB)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PRODUCAODEMUDASMICORRIZADAS.pdf150,76 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace