Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/859296
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 4-Ago-2010
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: NICODEMO, M. L. F.
PORFIRIO-DA-SILVA, V.
PEZZOPANE, J. R. M.
SANTOS, P. M.
VINHOLIS, M. de M. B.
BARIONI JUNIOR, W.
Informaçães Adicionais: MARIA LUIZA FRANCESCHI NICODEMO, CPPSE; VANDERLEY PORFIRIO-DA-SILVA, CNPF; JOSE RICARDO MACEDO PEZZOPANE, CPPSE; PATRICIA MENEZES SANTOS, CPPSE; MARCELA DE MELLO BRANDAO VINHOLIS, CPPSE; WALDOMIRO BARIONI JUNIOR, CPPSE.
Título: Desenvolvimento de árvores nativas em sistemas silvipastoril e agrossilvipastoril na região Sudeste
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA ZOOTECNIA, 47., 2010, Salvador. Empreendorismo e progresso científicos na zootecnia brasileira de vanguarda - anais. Salvador: SBZ: UFBA, 2010.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Espécie florestais nativas
Integração lavoura-pecuária-floresta
Sistemas de produção
Conteúdo: Este artigo descreve o desenvolvimento de espécies florestais nativas associadas à pastagem (sistema silvipastoril) ou a cultivos agrícolas (sistema agrossilvipastoril) na região Sudeste, em zona de transição dos biomas Mata Atlântica e Cerrado. As árvores - mutambo (Guazuma ulmifolia); capixingui (Croton floribundus); angico-branco (Anadenanthera colubrina); canafístula (Peltophorum dubium), ipê felpudo (Zeyheria tuberculosa); jequitibá-branco (Cariniana estrellensis) e pau-jacaré (Piptadenia gonoacantha) - foram plantadas em faixas com três linhas de arvores, com 15 m de distância entre faixas e espaçamento 2,5 m x 2,5 m entre arvores na faixa. Duas vezes por ano (inicio e final da estação chuvosa) foram medidos altura e diâmetros do colo e à altura do peito (1,3 m) das árvores. O desenvolvimento das árvores foi maior na área de pastagem do que na área agrícola. Mutambo e capixingui destacaram-se durante todo o período experimental, apresentando maiores crescimento em altura e diâmetros aos 23 meses. As espécies de crescimento mais lento foram ipê-felpudo e jequitibá branco.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PROCIMLFM2010.00020.pdf113,19 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace