Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/859595
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Pecuária Sudeste - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 9-Ago-2010
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: STARLING, J. M. C.
RIBEIRO, A. R. B.
ALENCAR, M. M. de
MUNARI, D. P.
SAVEGNAGO, R. P.
FERNANDES JÚNIOR, J. A.
PAÇO, A. L.
IBELLI, A. M. G.
REGITANO, L. C. de A.
Informaçães Adicionais: JOSIANE MARIA CARDOSO STARLING, PROF.Dra. DA UNIVERSIDADE DE FRANCA,UNIFRAN.; ANDREA ROBERTO BUENO RIBEIRO, SECRETARIA DA AGRICULTURA E ABASTECIMENTO DO ESTADO DE SP SAA /SÃO PAULO.; MAURICIO MELLO DE ALENCAR, CPPSE; DANÍSIO PRADO MUNARI, PROF. Dr. da FCAV, UNESP JABOTICABAL, SP.; RODRIGO PELICIONI SAVEGNAGO, ALUNO DE PÓS-GRADUAÇÃO, FCAV/UNESP JABOTICABAL, SP.; JOSÉ ANTÔNIO FERNANDES JÚNIOR, DOUTOR EM REPRODUÇÃO ANIMAL; ANA LUISA PAÇO, ALUNA DE PÓS-GRADUAÇÃO,FCAV/UNESP JABOTICABAL,SP.; ADRIANA MÉRCIA GUARATINI IBELLI, PÓS DOUTORANDA, UFSCar DE SÃO CARLOS.; LUCIANA CORREIA DE ALMEIDA REGITANO, CPPSE.
Título: Termorregulação de novilhas Senepol submetidas a um teste de tolerância ao calor na região Sudeste do Brasil.
Edição: 2010
Fonte/Imprenta: In: REUNIÃO ANUAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA ZOOTECNIA, 47., 2010, Salvador. Empreendorismo e progresso científicos na zootecnia brasileira de vanguarda - anais. Salvador: SBZ: UFBA, 2010.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Adaptação
Bos taurus
Estresse térmico
Tolerância ao calor
Gado de corte
Conteúdo: O objetivo do trabalho foi avaliar as respostas relacionadas à termorregulação de 53 novilhas puras da raça Senepol submetidas a um teste de tolerância ao calor. Foram realizadas duas medidas diárias de temperatura retal (TR), freqüência respiratória (FR), taxa de sudação (TS) e temperatura do pelame nas regiões do hipotálamo (TPH), paleta (TPP), costado (TPC) e garupa (TPG), durante três dias. As medidas foram feitas às 7 h (M) e às 14 h (T). Nos mesmos horários, mediu-se também a temperatura ambiente (TA) e a pressão parcial de vapor (PV). As médias de TA e PV medidas M e T foram: 21,25oC e 31,61oC e 2,10 e 2,68 kPa, respectivamente. A partir do dendograma da análise de agrupamento hierárquico, dividiu-se os animais em três grupos homogêneos, considerando-se as variáveis fisiológicas. A partir da divisão prévia dos animais identificados na análise de agrupamento, realizou-se a análise de agrupamento não hierárquico. Os animais do agrupamento Cluster 3 apresentaram as menores médias para FR (50,83 movimentos respiratórios/min) e TS (1.037,06 g/m2/h), principalmente à tarde, quando o estresse pelo calor foi imposto aos mesmos. Mesmo em grupos genéticos de animais elite de raça com alto grau de adaptação às condições tropicais, é possível indicar, pormeio de teste de tolerância ao calor, grupos de animais que mantém a homeotermia sob condições de temperatura do ar crítica superior, com menores custos fisiológicos de energia para a realização dos mecanismos de termólise.
Ano de Publicação: 2010
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (CPPSE)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PROCIMMA2010.00028.pdf69,11 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace