Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/905739
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Café - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Data do documento: 11-Nov-2011
Tipo do Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Autoria: SOARES, G. F.
SOARES, V. F.
SOARES, S. F.
DONZELES, S. M. L.
Informaçães Adicionais: GUILHERME F. SOARES, Bolsista do CBP&D/Café; VICTOR F. SOARES; SAMMY FERNANDES SOARES, SAPC; SÉRGIO M. L. DONZELES, EPAMIG.
Título: Teor de açúcar da água residuária do processamento do café.
Edição: 2007
Fonte/Imprenta: In: SIMPÓSIO DE PESQUISA DOS CAFÉS DO BRASIL, 5., 2007, Águas de Lindóia. Anais... Brasília, DF: Embrapa Café, 2007.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Cafeicultura
Processamento
Resíduo
Aproveitamento
Conteúdo: A fermentação dos açúcares contidos na mucilagem da água residuária do café (ARC) possibilita obter álcool. Para se obter bom rendimento de álcool é necessário ajustar o teor de açúcar da ARC para 16° Brix. O trabalho teve como objetivo quantificar os teores de açúcar da ARC, após sucessivas reciclagens no processo de desmucilamento. Colocou-se água de torneira em amostras de café cereja descascado, das variedades Bourbon Vermelho e Bourbon Amarelo, e a mucilagem foi extraída, girando-se um bastão de vidro, por 3 minutos. Foram feitas até seis extrações, em seqüência, reciclando-se a ARC obtida. Os teores de açúcar da ARC aumentaram linearmente com o aumento do número de extrações realizadas. O teor de açúcar da ARC elevou-se de 3,1 para 9,3° Brix, após cinco extrações, e de 2,6 para 10,3° Brix, após seis extrações da mucilagem do cereja descascado, das variedades Bourbon Vermelho e Bourbon Amarelo, respectivamente.
Ano de Publicação: 2007
Aparece nas coleções:Artigo em anais de congresso (SAPC)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Teordeacucardaagua.pdf42,51 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace