Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/910528
Research center of Embrapa/Collection: Embrapa Amazônia Oriental - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Date Issued: 2011
Type of Material: Artigo em anais de congresso (ALICE)
Authors: JOSLIN, A.
MARKEWITZ, D.
MORRIS, L.
KATO, O. R.
FIGUEIREDO, R.
OLIVEIRA, F. de A.
Additional Information: Aaron Joslin, University of Georgia; Daniel Markewitz, University of Georgia; Lawrence Morris, University of Georgia; OSVALDO RYOHEI KATO, CPATU; RICARDO DE OLIVEIRA FIGUEIREDO, CPATU; Francisco de Assis Oliveira, UFRA.
Title: Crescimento de cinco espécies nativas em successão natural na Amazônia Oriental.
Publisher: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 8., 2011, Belém, PA. Anais... Belém, PA: SBSAF: Embrapa Amazônia Oriental: UFRA: CEPLAC: EMATER: ICRAF, 2011.
Language: pt_BR
Notes: Editores técnicos: Roberto Porro, Milton Kanashiro, Maria do Socorro Gonçalves Ferreira, Leila Sobral Sampaio e Gladys Ferreira de Sousa.
Keywords: Corte e trituração
Pousio melhorado
Tipitamba.
Description: Na Amazônia Legal brasileira, mandioca (Manihot esculenta) é uma colheita principal para populações rurais cuja produção é feita através de agricultura iniciada com queimada. Sistemas agroflorestais de corte e trituração estão sendo implementados na Amazônia Legal para substituir o fogo em sistemas de produção. Em abril de 2005, um hectare de floresta secundária de sete anos de idade foi derrubado usando um tractor TRITUCAP do Projeto Tipitamba para preparar o terreno para o projeto no campus de pesquisa de UFRA em Igarapé Açu, Pará, Brasil. Um sistema agroflorestal foi implementado em todas as parcelas usando espécies de árvores nativas em plantio misto com M. esculenta. A pesquisa foi analisada utilizando um fatorial duplo com duas parcelas-principais (com ou sem adubo P e K) e dois tratamentos parcelas-secundárias (com ou sem a espécie fixadora de N2, Inga edulis). As árvores, mandioca, competição, capa orgânica e solo foram medidos após 1 e 2 anos. Depois de vinte meses de cultura mista, M. esculenta foi colhida e a parcela se deixou à sucessão natural. Depois de 4 anos de crescimento de vegetação secundaria, ou 6 anos após plantio, as árvores plantadas foram medidas em altura, DAP e DAB. Adubação com P e K diminuiu a sobrevivência de todas as espécies, menos P. multijuga, mas a presença de I. edulis não teve efeito. Adubação com P e K aumentou o crescimento de todas as espécies depois de 6 anos mas a presença de I. edulis nao apresentou efeito significativo no crescimento das árvores.
Thesagro: Ingá Edulis.
Data Created: 2011-12-21
Appears in Collections:Artigo em anais de congresso (CPATU)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BII426.pdf210,56 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace