Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/966562
Unidade da Embrapa/Coleção:: Embrapa Florestas - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Data do documento: 18-Set-2013
Tipo do Material: Artigo em periódico indexado (ALICE)
Autoria: PINHEIRO, V. R.
SILVA, F. F. e
GUIMARÃES, S. E. F.
RESENDE, M. D. V. de
LOPES, P. S.
CRUZ, C. D.
AZEVEDO, C. F.
Informaçães Adicionais: MARCOS DEON VILELA DE RESENDE, CNPF.
Título: Mapeamento de QTL para características de crescimento de suínos por meio de modelos de regressão aleatória.
Edição: 2013
Fonte/Imprenta: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 48, n. 2, p. 190-196, fev. 2013.
Idioma: pt_BR
Palavras-chave: Dados longitudinais
Identical-by-descent
Locos de característica quantitativas
Seleção assistida por marcadores.
Conteúdo: O objetivo deste trabalho foi avaliar eficiência de modelos de regressão aleatória (MRA) para detectar locus de características quantitativas (QTL) para características de crescimento, em suínos. Utilizou-se uma população divergente F2 Piau x Comercial. A eficiência da metodologia proposta na detecção de QTL foi comparada à da metodologia tradicional de regressão por intervalo de mapeamento. Para tanto, utilizaram-se MRA com efeitos aleatórios poligênicos, de ambiente permanente e de QTL, tendo-se utilizado o enfoque de matriz de covariância ?identical‑by‑descent? associada aos efeitos de QTL. Testou-se a significância dos efeitos de QTL mediante a razão de verossimilhanças, tendo-se considerado o modelo como completo quando houve efeito de QTL, ou nulo, quando não. A comparação entre os modelos foi feita nas posições dos marcadores (seis marcadores microssatélites) e nas intermediárias, entre os marcadores. O MRA detectou QTL significativo na posição 65 cM do cromossomo 7 e, portanto, foi mais eficiente que a metodologia tradicional, que não detectou QTL significativo em nenhum dos fenótipos avaliados. A metodologia proposta possibilitou a detecção de QTL com efeito sobre toda a trajetória de crescimento, dentro da amplitude de idade considerada (do nascimento aos 150 dias).
Thesagro: Curva de Crescimento.
NAL Thesaurus: Sus scrofa.
Ano de Publicação: 2013
Aparece nas coleções:Artigo em periódico indexado (CNPF)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013ResendeMapeamentoQLT.pdf627,33 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir

FacebookTwitterDeliciousLinkedInGoogle BookmarksMySpace